PortuguêsEnglishFrançaisDeutschItalianoEspañol

Uma reflexão natalina

Compartilhar em linkedin
Compartilhar em facebook
Compartilhar em twitter
Compartilhar em whatsapp

É véspera de natal.

Depois de um ano com muito trabalho e desafios, preparamos as festividades para celebrar o nascimento de Jesus. Foram 365 dias complicados, mas melhores do que os anteriores. Conseguimos sair de casa, respirar um pouco mais de ar puro, encontrar alguns amigos e conquistar novos projetos.

Aprendemos um pouco mais sobre gratidão e sobre superação. Pudemos construir coisas diferentes, conhecer pessoas, experimentar ideias… E vamos vivendo!

Lembramos que a vida é resultado de esforço – nada vem de graça, a não ser os abraços, os sorrisos e o amor que sentimos uns pelos outros. E vamos vivendo, vamos amando!

Sofremos perdas e sustos que, às vezes, nos fizeram chorar e quase cair no desespero – mas, gradualmente, vamos nos recuperando e ficando mais fortes a cada provação. E vamos vivendo, vamos amando, vamos crescendo!

Sentimos a esperança renascer ao perceber que estamos cada vez mais próximos, juntos nessa aventura que é viver e descobrir o que cada dia nos reserva, com suas alegrias, surpresas e desafios. E vamos vivendo, amando, crescendo e nos supreendendo!

Agora, com 358 dias de 2021, já estamos com a árvore enfeitada, lembranças e presentes prontos para aqueles que amamos, preparando a ceia de Natal. Somos afortunados! Estamos aqui! E, com fé, esperança, amor, crescimento e muita vida, esquentamos os corações para o ano que vai começar.

Que venha 2022!

Feliz Natal com muita paz, alegria, saúde, e inovação para todos!

Explorar outras publicações no Blog CT&I

Um tanto de teoria das probabilidades e sabedoria das multidões na gestão de riscos

Sempre que se ouve a palavra riscos, imediatamente vem à cabeça dos gestores algo negativo, algo ruim, algo que se deve evitar. Não se deve culpar essas pessoas, até porque o conceito difundido pela principal norma que orienta a gestão de riscos, a ISO 31000, define risco como o “efeito da incerteza nos objetivos”. Por sua vez, os dicionários vinculam o termo “incerteza” a outros termos nada positivos, tais como: “dúvida”, “hesitação” e outros que provocam algum receio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.